Conhecimento em outros idiomas pode abrir portas para estágios e programas de intercâmbio.

ingles-e-espanhol-na-faculdade Inglês e espanhol na faculdade: entenda a importância

Em um mundo sem fronteiras e cada vez mais conectado, ter domínio de outros idiomas é uma forma de abrir portas para diferentes oportunidades. A fluência em línguas, como o inglês e o espanhol, é uma habilidade valorizada no mercado de trabalho e um diferencial competitivo nos processos seletivos.

Mas as vantagens não se restringem ao mercado. Durante a graduação, os universitários com essa competência podem colher frutos ao buscarem pelo primeiro estágio e, também, em outras áreas da vida acadêmica.

Em entrevista à imprensa, a coordenadora do Núcleo de Ensino de Línguas em Extensão (Nele) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Monica Rodriguez, afirma que, na rotina universitária, o conhecimento obtido em um curso de língua inglesa e outros idiomas é um diferencial importante para o progresso do aluno.

As possibilidades para quem é fluente são muitas. A leitura de textos acadêmicos, o ingresso na pesquisa de iniciação científica, a publicação de trabalhos em revistas de renome internacional, a participação em congressos estrangeiros e, até mesmo, a candidatura para processos de intercâmbio podem ser facilitados para aqueles que têm o conhecimento num segundo idioma.

Veja também:  POCA Cursos Gratuitos 2024: Como fazer a inscrição

Globalização ampliou conteúdos em inglês e espanhol

Segundo aponta a Biblioteca da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), durante toda a história, a Academia sempre teve o latim como língua predominante, mas, com a globalização, outros idiomas conquistaram a preferência nas publicações acadêmicas.

A mudança desencadeou um crescimento no número de conteúdos em outras línguas considerados relevantes para os estudos acadêmicos. Por esse motivo, é fácil encontrar artigos e pesquisas originais ou traduzidas para o inglês ou espanhol.

Ainda de acordo com as informações da biblioteca da UFMG, o movimento contribuiu para a maior demanda por profissionais fluentes em outros idiomas, fazendo com que a competência se tornasse um diferencial competitivo no currículo acadêmico e profissional.

Alunos que não têm a habilidade perdem oportunidades e deixam de ter acesso à parte dos conteúdos que contribuem para a formação acadêmica. Compreendendo a importância do aprendizado de uma segunda língua para a trajetória dos estudantes, há pais e responsáveis que oportunizam os estudos ainda na infância, por meio de um curso de inglês para crianças. Assim, quando os alunos chegam à graduação já têm o domínio necessário para desfrutarem das possibilidades oferecidas pelo ambiente acadêmico.

Facilidade para ler e produzir textos acadêmicos

Quem domina o inglês e o espanhol amplia o leque de conteúdos disponíveis para realizar trabalhos, estudar para as provas e, até mesmo, ingressar na pesquisa científica.

Veja também:  Apostila Gratuita para o ENEM 2024: Como estudar com material grátis

Os estudantes que não têm o conhecimento costumam optar pelo uso de tradutores on-line para conseguir entender os conteúdos, mas nem sempre a ferramenta é capaz de fazer uma tradução precisa, correspondente às ideias originais do autor.

Além disso, a submissão de artigos científicos para revistas internacionais exige o conhecimento em inglês ou espanhol. O mesmo é válido para a apresentação de trabalhos em congressos internacionais.

No entanto, quem chegou à graduação sem a fluência num segundo idioma não precisa se desesperar. É possível conciliar os estudos de um novo idioma com a rotina acadêmica. É possível se matricular em um curso de espanhol para adultos ou fazer aulas particulares de inglês, por exemplo.

Diferencial competitivo para vagas de estágio

Durante a faculdade, os universitários podem concorrer às vagas de estágio, oportunidade que contribui não só para a preparação profissional, como pode também abrir as portas para o primeiro emprego.

Entretanto, há vagas que apresentam pré-requisitos para os candidatos e, em alguns casos, o conhecimento em inglês e espanhol, ainda que básico, aparece na lista de exigências. Algumas empresas realizam testes escritos e/ou orais para verificar a habilidade dos futuros estagiários.

Portanto, se o estudante deseja garantir a chance de conquistar aquela vaga de estágio dos sonhos, é preciso se dedicar para o aprendizado de uma segunda língua quanto antes.

Veja também:  A importância do autoconhecimento na escolha da faculdade certa

Habilidade necessária para a pesquisa

O conhecimento em inglês e espanhol também é necessário para quem deseja ingressar na pesquisa de iniciação científica, facilitando a leitura e a produção acadêmica. Quem pretende seguir na área precisa aprimorar o domínio dos idiomas para participar das seleções de mestrado e doutorado.

Mesmo quem não queira seguir na área da pesquisa tem no conhecimento em inglês e espanhol um aliado para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso. A proximidade com os idiomas ajuda na leitura de materiais que irão fornecer embasamento teórico ao trabalho e na escrita de tópicos que precisam, obrigatoriamente, ser redigidos em inglês.

Atributo para vagas de intercâmbio

Os universitários que falam uma segunda língua também têm mais chances de conhecer outros países. Durante a graduação, eles podem concorrer às vagas de intercâmbio para terem uma experiência internacional.

Algumas universidades têm parceria com instituições de ensino internacionais que abrem portas para receber os alunos brasileiros. No entanto, um dos pré-requisitos básicos para os programas de intercâmbio é que o estudante consiga se comunicar, ler e escrever em inglês ou espanhol.

Dessa forma, somente quem investe no aprendizado de outros idiomas consegue aproveitar esse tipo de oportunidade.