Trump diz que não é fã de Meghan e deseja “sorte” a Harry: “Vai precisar”

Três meses antes das eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos, o atual presidente Donald Trump travou um novo desentendimento com uma figura pública. Ou melhor, duas: o príncipe Harry e a atriz americana Meghan Markle. Recentemente, o casal defendeu que a população votasse na chapa adversária de Trump. Em resposta, ele disse que não é “fã” da duquesa de Sussex e desejou “sorte” ao duque.A declaração do chefe do executivo estadunidense foi dada em entrevista à imprensa do país. O repórter solicitou que Trump comentasse as ações de Meghan e Harry encorajando as pessoas a não votarem nele. “Não sou fã dela e ela provavelmente já ouviu isso. Desejo muita sorte ao Harry – porque ele vai precisar”, disparou Trump.O duque e duquesa de Sussex não verbalizaram apoio a nenhum candidato. Porém, o príncipe recomendou aos eleitores que “rejeitem discurso de ódio, desinformação e negatividade on-line.”“O que consumimos, a que estamos expostos e com o que nos relacionamos online tem um efeito real em todos nós”, acrescentou o britânico.Mais sobre o assuntoVida & EstiloMeghan Markle demite advogado que defendeu Johnny Depp em caso de abusoO advogado representava a duquesa de Sussex no processo contra a imprensa britânicaVida & EstiloWilliam e Kate ignoram Meghan em comemoração dos 36 anos de HarryAusência da mulher do aniversariante em foto postada no Instagram pelos duques de Cambridge chamou atenção dos fãsClaudia MeirelesCEO da Netflix dá detalhes do acordo milionário com Meghan Markle e HarryAvaliado em US$ 150 milhões, o contrato com os duques de Sussex envolve a produção de documentários, séries, filmes e programas infantisClaudia MeirelesPríncipe Harry e Meghan Markle quitam dívida milionária com a rainhaO casal está “aliviado e satisfeito” por devolver a quantia por meio de uma contribuição para o Subsídio SoberanoMeghan, por sua vez, incentivou as pessoas a escolherem os candidatos com responsabilidade. “A cada quatro anos, somos informados: ‘Esta é a eleição mais importante de nossa vida.’ Mas esta é. Quando votamos, nossos valores são colocados em ação e nossas vozes são ouvidas”, salientou. A corrida presidencial estadunidense chega ao fim em 3 de novembro, uma terça-feira.O palácio britânico se pronunciou sobre o assunto em nota à revista People, dizendo que “o duque não é um membro trabalhador da família real e quaisquer comentários que faça são feitos a título pessoal”. O casal deixou a realeza em janeiro deste ano. Atualmente, eles moram em Los Angeles, nos Estados Unidos, com o filho Archie, de um ano.Príncipe Harry e Meghan MarklePríncipe Harry e Meghan Markle moram em Los AngelesKarwai Tang/WireImage/Getty Imagestrump_assembleia geral da ONUTrump concorre a reeleição à presidência este anoUN Web TVRainha Elizabeth, Meghan Markle e príncipe HarryRainha Elizabeth, Meghan Markle e príncipe HarryChris Jackson/Getty Images0HistóricoO recente desentendimento não é o primeiro de Meghan e Trump. Em 2019, ele foi questionado sobre o apoio da atriz à sua adversária nas eleições de 2016, Hillary Clinton. Na ocasião, Meghan chamou Trump de “misógino” e outros adjetivos, além de assegurar que se mudaria para o Canadá se ele ganhasse a eleição. Em resposta, Trump disse: “Eu não sabia disso. Não, eu não sabia que ela era desagradável”, contou.Meses depois, após saber da saída do casal do reino britânico, o presidente afirmou que eles estavam “dando um passo para trás”. “Não quero entrar em detalhes, mas eu simplesmente tenho muito respeito pela Rainha. Eu não acho que isso deveria estar acontecendo com ela”, revelou em depoimento a um canal televisivo.

Fonte: Metropoles