Infectados por Covid-19 e gripe têm maior risco de morte, diz estudo

Pessoas infectadas ao mesmo tempo, pelo novo coronavírus e pelo vírus da gripe, têm o dobro de chance de morrer do que aquelas contaminadas apenas pelo Sars-Cov-2. Essa é a conclusão de um estudo realizado pela agência governamental inglesa Public Health England (PHE), entre janeiro e abril deste ano.Veja também: Google Maps vai mostrar áreas com alta de casos de covid-19Covid-19: infectologista recomenda uso de máscara mesmo após a imunizaçãoDoria diz que todos os moradores de SP estarão vacinados contra Covid até fevereiro

Além disso, pessoas com ambas as doenças também correm maior risco de desenvolver sintomas graves e precisarem ser internadas. O estudo mostrou que a maioria dos casos ocorreu em pessoas com mais de 70 anos, justamente a parcela da população mais vulnerável a esse tipo de complicação.

No entanto, parece haver uma certa competição entre os vírus. A mesma pesquisa mostrou que o risco de testar positivo para gripe – nas pessoas testadas positivas para Covid-19 – era 68% menor do que em pessoas sem o coronavírus. Esses dados foram ao encontro do levantamento realizado em Nova York, onde menos de 3% das pessoas com Covid-19 tinham a coinfecção com a gripe, enquanto 13% dos testados negativos para a doença causada pelo coronavírus tinham gripe.Risco de morte para infectados por gripe e Covid-19 é o dobro, quando comparado com aqueles apenas com o coronavírus – Imagem: Prachatai/CCAinda assim, o aumento do risco de morte e complicações graves por parte de quem tem a coinfecção são motivos suficientes para os pesquisadores reforçarem a importância de se vacinar a população contra a gripe, vacina essa já existente e amplamente testada.

Nas palavras de Yvonne Doyle, diretora médica do PHE, “há evidências que sugerem que a gripe, Covid-19 e outras doenças virais podem competir entre elas. No entanto, se você for contaminado por ambas, você está em sérios problemas. E as pessoas que tem mais chances de pegar as duas doenças provavelmente são aquelas que menos podem correr esse risco.”Riscos de óbitoComo citado, o risco de ir a óbito para pessoas com gripe e Covid-19 é de 2,27 vezes maior. Esse número chega a 5,92 vezes quando são comparadas pessoas sem nenhuma das infecções. O aumento se dá pela sinergia que as doenças parecem criar no organismo.Os números se mantém bastante altos quando são considerados os fatores de internação intensiva e respiradores. Para aqueles em UTI com coinfecção, o risco de morte é 6,33 vezes maior do que em pessoas sem nenhuma das infecções. Já para aqueles com respiradores, o número é 6,43 vezes maior.Pesquisa reforça a importância de se vacinar contra a gripe para evitar complicações pela coinfecção com a Covid-19 – Foto: National Institutes of Health (NIH)/CCVale citar que esses números são para casos de coinfecção, ou seja, a pessoa está enfrentando ambas as doenças ao mesmo tempo. A pesquisa não conseguiu mostrar uma relação, protetiva ou não, entre aquelas pessoas que já tiveram uma das doenças, se curaram, e pegaram a outra.No entanto, quando comparados os sintomas em pessoas com uma ou outra doença, aquelas com coinfecção apresentam mais sintomas e mais graves, o que mostra, mais uma vez, a relevância de se proteger daquela que é possível se imunizar, ou seja, a gripe.Ao todo, foram levantados dados de 19.256 pessoas testadas para Covid-19 e gripe, onde 58 apresentaram coinfecção. Dentre elas, a taxa de mortalidade foi de 43,1%, sendo que a maioria tinha mais de 70 anos.Fonte: thebmj

 

Fonte: OlharDigital