Tesouro Direto: taxas de títulos públicos têm alta nesta sexta-feira

SÃO PAULO – Os prêmios pagos pelos títulos públicos negociados via Tesouro Direto apresentam alta na manhã desta sexta-feira (18), com o sentimento de maior aversão ao risco no exterior.
O título indexado à inflação com vencimento em 2026 pagava uma taxa anual de 2,54%, ante 2,50% ao ano na tarde de quarta-feira (17). O prêmio pago pelos papéis com prazos em 2035 e 2045, por sua vez, subiam de 3,84% para 3,90% ao ano nesta manhã.
Entre os papéis com retorno prefixado, o com prazo em 2023 oferecia uma taxa de 4,28% a.a., frente 4,27% anteriormente. Já o juro pago pelo mesmo papel com vencimento em 2026 subia de 6,76% para 6,80% ao ano.
Saiba mais:
• Após nove cortes, Copom mantém Selic a 2,00%: como investir com juros menores que a inflação?
No câmbio, o dólar operava em alta de 0,5% ante o real, cotado a R$ 5,25 por volta das 10h.
Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta sexta-feira (18):
Fonte: Tesouro Direto
Quadro internacional
No ambiente internacional, o sentimento é de maior aversão ao risco com os investidores de olho no aumento do número de casos de coronavírus na França, com mais de 10 mil novas infecções.
Ontem, a Organização Mundial de Saúde alertou sobre o surgimento de uma situação séria na Europa, conforme o número de casos cresce no continente, levando a novos fechamentos de atividades em algumas regiões.
No mundo, já são mais de 30 milhões de casos confirmados e 946 mil mortes pela doença.
Nos Estados Unidos, as atenções dos investidores recaem sobre a expectativa de um alinhamento entre republicanos e democratas sobre o tamanho do novo pacote de auxílio à economia.
Ambiente político
No Brasil, em uma sessão esvaziada de indicadores, as atenções se voltam para a suspensão do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal. A paralisação, determinada pelo ministro Marco Aurélio Mello, vale até o plenário do STF definir se o depoimento deve ser feito pessoalmente ou por escrito.
Outro destaque é a informação de que a Polícia Federal está investigando indícios de que o governo do presidente Bolsonaro teria financiado pessoas e páginas na internet para a propagação de atos antidemocráticos.
Segundo o jornal O Globo, um relatório parcial da PF aponta pela primeira vez a relação destes atos com o Palácio do Planalto, e verifica se houve uso de recursos públicos.
A respeito de privatizações, Bolsonaro disse ontem, durante live nas redes sociais, que o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Casa da Moeda não serão privatizados em seu governo.
No entanto, disse que, tirando algumas exceções, o governo quer repassar a maioria dos serviços para a iniciativa privada.
Ele também reconheceu que existem dificuldades nos processos, mas destacou que o governo não está segurando as privatizações. Além disso, Bolsonaro disse que qualquer processo deste tipo “é demorado”.

Fonte: InfoMoney