PF intima Zambelli a depor em investigação sobre atos antidemocráticos

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) foi intimada pela Polícia Federal para depor no inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos. Três datas foram sugeridas à parlamentar, que define a data com a defesa.A informação foi publicada pelo jornal O Globo e confirmada pelo Metrópoles. A assessoria da parlamentar, no entanto, afirmou que não vai se manifestar sobre o caso por enquanto.zambelli1Deputada Carla ZambelliCleia Viana/Câmara dos DeputadosCarla ZambelliDeputada federal Carla ZambelliHugo Barreto/MetrópolesCarla ZAMBELLICarla Zambelli é do PSL de SPReprodução/FacebookBrasília (DF), 10/01/2019 Deputada Carla Zambelli (PSL-SP) Local: Planalto Foto: Hugo Barreto/MetrópolesDeputada federal Carla Zambelli Hugo Barreto/MetrópolesCarla ZambelliCarla Zambelli casou-se com o coronel Aginaldo de Oliveira, diretor da Força Nacional de SegurançaReprodução/TwitterCarla-ZambelliDeputada federal Carla Zambelli Hugo Barreto/Metrópolescarla-zambelli-jair-bolsonaro-palacio-da-alvoradaO documento conta com a assinatura da deputada federal Carla ZambelliHugo Barreto/Metrópoles0Por telefone, o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) também foi intimado. De acordo com o advogado, a chance de o parlamentar comparecer é de “50%”. Zambelli e Otoni tiveram o sigilo bancário quebrado no âmbito da investigação sobre atos antidemocráticos.Mais sobre o assuntoPolíticaCarla Zambelli e Fábio Trad batem boca sobre PEC da 2ª instânciaZambelli afirmou que Trad, em seu relatório, cria um “jabuti” na proposta. Relator da matéria rebateu e deu início a um embate no TwitterPolíticaPF intima Eduardo e Carlos Bolsonaro a depor sobre atos antidemocráticosO relator do inquérito é o ministro Alexandre de Moraes e a linha de investigação segue no sentido de identificar os financiadoresO vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), estão entre as autoridades intimadas. Até o momento, somente Carlos foi ouvido, no dia 10 de setembro, no Rio de Janeiro. O depoimento do irmão está marcado para o dia 22 deste mês.A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu o inquérito sobre atos antidemocráticos em maio e tem o ministro Alexandre de Moraes como relator no Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Metropoles