Arquivos

Categorias

  • Nenhuma categoria

Parceria entre Secretaria e Ministério da Saúde oferece teleconsultas no DF

Uma parceria entre a Secretaria de Saúde do Distrito Federal e o Regula Mais Brasil, do Ministério da Saúde (MS), possibilita que vários pacientes da rede pública sejam acompanhados pelos médicos do Hospital Sírio-Libanês.Isso só é possível graças a uma proposta aditiva de parceria entre o MS e a rede de hospitais, para apoio na realização de teleconsultas a pacientes ambulatoriais. A união é uma tentativa de minimizar os danos secundários causados pela pandemia do novo coronavírus.As teleconsultas ofertadas contribuem para proteger a população da exposição à Covid-19, bem como deixar os pacientes seguros para seguirem os tratamentos e manterem-se saudáveis, além de proteger os profissionais da saúde. O Hospital Sírio-Libanês iniciou um projeto interno de consulta on-line, que começou em alguns estados e no Distrito Federal.Brasília (DF), 09/10/2017 Fachadas – Secretaria de Saúde do Distrito FederalLocal: STN – Asa Norte, BrasíliaFoto: Felipe Menezes/MetrópolesA parceria é da Secretaria de Saúde do DF com o Ministério da SaúdeMichael Melo/MetrópolesteleconsultasA necessidade de teleconsultas são avaliadas na rede públicaDivulgação/SES-DFHospital Sirio Libanes Post PatrocinadoHospital Sírio-LibanêsMichael Melo/Metrópoles0Mais sobre o assuntoEconomiaINSS e médicos peritos travam embate em meio a reabertura das agênciasCategoria não retornou ao trabalho nas unidades de atendimento, pois alegam falta de segurança Novos negóciosDo limão à limonada: consulta on-line faz crescer serviços de clínica do DFSurpreendida pela necessidade de isolamento social provocada pela pandemia, fisioterapeuta desengavetou projeto de atendimentos à distânciaSão atendidos todos os pacientes em que os quadros clínicos sejam elegíveis para o atendimento virtual, seguindo os protocolos de classificação da Secretaria de Saúde e do Ministério da Saúde.EncaminhamentoPara conseguir a consulta on-line, o usuário deve procurar uma unidade básica de saúde de referência e realizar uma consulta com o médico da família do local, que avaliará a necessidade de acompanhamento com um especialista. Havendo a necessidade, o paciente será encaminhado para a Atenção Secundária.A partir dessa necessidade, o médico da família vai inseri-lo no sistema de regulação. É necessário descrever todo o quadro clínico, com as patologias e Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CIDs) da enfermidade, além de verificar com o paciente se ele tem interesse na teleconsulta. Caso a resposta seja negativa, ele é agendado para consulta presencial.O atendimento via teleconsulta poderá ser ofertado para as seguintes especialidades:✓ Ortopedia (geral)✓ Cardiologia✓ Endocrinologia✓ Neurologia✓ Neurologia pediátrica✓ Cirurgia vascular (geral)

Fonte: Metropoles