Arquivos

Categorias

  • Nenhuma categoria

NVIDIA compra ARM por US$ 40 bilhões em aquisição recorde

Uma das maiores aquisições do mercado de tecnologia acaba de ser oficializada. Após meses de rumores, a fabricante de placas de vídeo NVIDIA comprou a ARM, empresa que lidera o mercado de processadores mobile e fornece tecnologias para gigantes como Qualcomm e Apple.
A aquisição custou US$ 40 bilhões (R$ 212 bilhões na cotação de hoje) e pode ter seu valor elevado. Além de pagar US$ 21,5 bilhões em dinheiro, US$ 12 bilhões em ações e bônus para funcionários, a NVIDIA pode desembolsar mais US$ 5 bilhões para a Softbank, atual dona da ARM, caso algumas metas de mercado sejam alcançadas após a compra.
NVIDIA to Acquire Arm for $40 Billion, Creating World’s Premier Computing Company for the Age of AI. https://t.co/Pj0lR8W03u pic.twitter.com/6fJ9zltWz8
— NVIDIA (@nvidia) September 13, 2020
A ARM estava nas mãos da japonesa Softbank desde 2016, quando foi adquirida por cerca de US$ 31 bilhões. A empresa até tentou se tornar independente e virar uma companhia de capital aberto, mas a NVIDIA foi mais rápida e conseguiu concretizar a aquisição.
De acordo com Jensen Huang, comandante da NVIDIA, a ARM continuará suas operações normalmente e manterá sua sede no Reino Unido. A gigante das placas de vídeo também vai construir um supercomputador para inteligência artificial utilizando as tecnologias da firma recém-adquirida.
Promessa de neutralidade
A NVIDIA também prometeu que manterá a neutralidade de mercado da ARM, que licencia suas tecnologias para gigantes como Qualcomm, Samsung e Apple. O cofundador da empresa de CPUs, Hermann Hauser, demonstrou preocupação com a aquisição, já que a nova dona da fabricante tem a possibilidade de monopolizar as tecnologias da companhia e prejudicar o mercado de celulares como um todo.
Jensen Huang, CEO da NvidiaFonte:  Nvidia
A ARM é dona da arquitetura utilizada por praticamente todas as empresas do segmento de smartphones atualmente. A tecnologia da companhia é o “coração” dos chips Snapdragon, Exynos e também dos processadores da Apple, que estão chegando aos computadores neste ano.
A NVIDIA disse que não tem motivos para manter as tecnologias para si e não pretende afastar os clientes da empresa britânica. Vale ressaltar que, mesmo dando liberdade para a ARM fazer negócios, a gigante das GPUs ainda pode aproveitar o novo portfólio de propriedades intelectuais para desenvolver produtos.
Apesar de dominar o segmento de GPUs para PCs e tecnologias de IA, a NVIDIA não é muito influente no mercado de dispositivos móveis. A empresa conta com a linha de chips Tegra, que não deslanchou no segmento de celulares e tablets, mas está presente no console Nintendo Switch.

Fonte: Tecmundo