Arquivos

Categorias

  • Nenhuma categoria

Facebook esclarece política para transmissão de shows ao vivo

Desde que o coronavírus se espalhou e o isolamento social foi instituído em grande parte do mundo, se tornou cada vez mais comum assistir a shows musicais pelas redes sociais. Porém, é preciso ter bastante cuidado para compartilhar esse tipo de conteúdo, já que pode ferir uma série de políticas sobre direitos autorais. A partir de 1º de outubro, Facebook e Instagram vão tomar algumas medidas para controlar o uso das redes para as lives musicais.Veja também: Facebook adota nova política para divulgar falhas para desenvolvedoresFacebook bloqueia live de usuário que queria transmitir o próprio suicídioFacebook quer simular ‘superaudição’ por meio de Realidade Aumentada

Em um primeiro momento, a rede social divulgou um comunicado bastante confuso e ambíguo, que dava a entender que aqueles que postassem o conteúdo seriam punidos. Isso porque, mesmo dizendo que os usuários devem desfrutar de vídeos postados, os mesmos seriam bloqueados e o perfil poderia ser excluído caso usassem “vídeos para criar uma experiência de música”.

Isso afetaria principalmente as bandas e músicos que desejam usar a plataforma para transmitir seus shows ao vivo. Por conta da confusão gerada, o Facebook divulgou uma declaração tentando esclarecer sua política. Nela, a rede social diz ter parcerias com detentores de direitos, citando artistas, compositores e parceiros. Isso sugere que essas pessoas tenham uma maior flexibilidade para transmitir seus espetáculos.É permitido publicar trexo gravado de show, mas o ideal é que seja um vídeo curto. Foto: Shutterstock

De qualquer forma, o Facebook menciona “limitações quanto à quantidade de música gravada que pode ser incluída em transmissões ao vivo”. A rede social afirmou que não vai dar muitos detalhes sobre isso, já que o contrato de licenciamento é confidencial, mas revelou alguns pontos. O primeiro é que é permitido filmar bandas e artistas tocando ao vivo. Apesar disso, destaca que “vídeos mais curtos são recomendados” e que, quanto mais faixas completas estiverem na gravação, mais chance ela tem de ser “limitada”.Por fim, a empresa destaca que essa limitação pode acontecer por muitos motivos, mas principalmente por região. Pelo fato de o Facebook estar disponível em mais de 90 países e, na teoria, qualquer conteúdo postado possa ser acessado de cada um deles, é possível que a música publicada não esteja licenciada em determinado país, o que fará com que o vídeo que a contenha seja bloqueado.A rede social possui uma página com suas diretrizes sobre o compartilhamento de músicas, seja em formato de vídeo ou qualquer outro, em seus produtos.Via: Loudwire

Fonte: OlharDigital