Arquivos

Categorias

  • Nenhuma categoria

Lava Jato: PF apura supostas fraudes em operações de câmbio pela Petrobras

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (10/9) uma nova fase da operação Lava Jato para investigar supostas fraudes em operações de câmbio comercial contratadas pela Petrobras.Batizada de Sovrapprezzo (sobrepreço, em italiano), a 74ª fase da força-tarefa cumpre 25 mandados de busca e apreensão: seis em São Paulo, três em Teresópolis (RJ) e 16 no Rio de Janeiro.A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de ativos financeiros dos investigados em contas no Brasil e no exterior, até o limite de R$ 97,6 milhões.“A operação tem por objetivo aprofundar as investigações de esquema de prováveis fraudes em operações de câmbio comercial contratadas pela Petrobras com um banco situado em São Paulo”, diz a PF, em notaTambém são investigados os crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação ou organização criminosa.As transações de compra e venda de moeda estrangeira totalizariam mais de R$ 7 bilhões entre 2008 e 2011. Estima-se que o prejuízo para os cofres públicos possa chegar a mais de R$ 95 milhões (US$ 18 milhões).Mais sobre o assuntoBrasilPGR prorroga força-tarefa da Lava Jato no Paraná até janeiro de 2021Decisão será publicada nesta quinta-feira. Despacho é assinado pelo vice-procurador-geral, Humberto Jacques de MedeirosPolíciaFilho de presidente do STJ está entre os alvos da Lava Jato no RioPF faz operação contra escritórios de advocacia suspeitos de desviar cerca de R$ 151 milhões do Sistema S no estadoJustiçaLava Jato: veja a íntegra da denúncia contra escritórios de advocaciaAo todo, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal cumprem 50 mandados de busca e apreensão nesta manhãPolíticaPara Moro, Lava Jato está “sofrendo alguns reveses no momento”O vídeo foi exibido durante uma transmissão ao vivo em manifestações que aconteceram em várias cidades do país O esquema consistiria, segundo os investigadores, em sobretaxar as operações acima dos valores de mercado para inflar o spread (lucro) do banco, mediante possível pagamento de propina.O dinheiro, pago em troca do direcionamento dos negócios cambiais para o referido banco, seria divido entre operadores da estatal e empregados da instituição financeira.“As investigações visam ainda a comprovar a prática de lavagem de dinheiro porventura praticadas pelos investigados, seja através de movimentação de valores no Brasil e no exterior, mediante o uso de off shores, subfaturamento na aquisição de imóveis e negócios, interposição de pessoas em movimentações de capitais, utilização de contratos fictícios de prestação de serviços firmados entre o banco e empresas dos colaboradores envolvidos, assim como o grau do vínculo associativo mantido por todos”, prosseguiu.As penas relativas aos crimes investigados podem chegar a soma total de 33 a 38 anos de reclusão.Polícia-Federal11Rafaela Felicciano/ MetropolesPolicia-Federal5Rafaela Felicciano/MetrópolesPolícia Federal – operação PanatenaicoRafaela Felicciano/Metrópolesalx_policia-federal-lava-jato-operacao26_original1-e14689359338730

Fonte: Metropoles