Arquivos

Categorias

  • Nenhuma categoria

Guedes vê serviço público no Brasil como “socialista” e pede “meritocracia”

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira (9/9) que o funcionalismo público brasileiro vive algo parecido com o socialismo, na estrutura salarial dos servidores, com poucas diferenças por “mérito”.Em conversa sobre a reforma administrativa, Guedes ressaltou que a meritocracia – conceito usado para justificar que grupos com “mais méritos” ganhem mais – deveria prevalecer também no setor público.“E não é nada assim no serviço público brasileiro – é uma distribuição quase, entre aspas, socialista, fecha aspas”, disse o ministro da Economia, em live mediada pela faculdade de direito IDP.Nesse contexto, Guedes defendeu um aumento do teto salarial do serviço público, pois, segundo ele, o alto escalão, como o presidente da República e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), recebem pouco.Hoje, o teto do funcionalismo público é de R$ 39,2 mil.“Nós deveríamos ser mais meritocráticos nisso. A presidência da República, o Supremo… é evidente que eles deveriam receber muito mais do que recebem hoje”, disse o ministro da Economia.Mais sobre o assuntoEconomiaOtimista, Guedes prevê aprovação da reforma administrativa ainda em 2020″A reforma vai ter um curso relativamente suave no Congresso”, disse o ministro da Economia, nesta quarta-feira (9/9)EconomiaGuedes diz que salário de ministros do STF, de R$ 39 mil, é muito baixoPara o ministro da Economia, é preciso haver uma diferença entre a remuneração dos que acabaram de entrar e servidores do alto escalãoEconomiaOn-line: Rodrigo Maia e Paulo Guedes debatem a reforma administrativaDiscussão é promovida pelo IDP e conta também com a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) e Gilmar Mendes, ministro do STFEconomiaGuedes diz que botijão ficará de 20% a 30% mais barato com nova lei do gásProposta tramita na Câmara dos Deputados e prevê uma série de alterações no setor que vão do gás de cozinha ao de uso industrialEle justificou que o aumento do salário para essas autoridades deve ocorrer “pela responsabilidade do cargo, pelo peso das atribuições, pelo mérito em si para poder chegar em uma posição dessa”.“A dispersão do salário, entre um salário do Supremo e um recém-ingresso na carreira judiciária, é ridiculamente baixa. Não pode haver essa dispersão tão baixa. Isso é uma negação de toda a meritocracia que existe ao longo da carreira”, afirmou.Para ser ministro do STF, é preciso ter mais de 35 anos e ser indicado pelo presidente da República. Não é necessário, no entanto, ser advogado de formação, apenas “notável saber jurídico” e “reputação ilibada”.Paulo Guedes CoronavirusPaulo Guedes vai ficando isolado no flanco liberal do governoIgo Estrela/MetrópolesPaulo Guedes, ministro da EconomiaA investigação tramita no âmbito da Operação GreenfieldHugo Barreto/MetrópolesMinistro-Paulo-GuedesPara o ministro, “há interesses protecionistas condenando o Brasil”ReproduçãoBolsonaro e Paulo GuedesCom a queda no valor do real ante o dólar, as exportações ganharam impulso no segundo ano do governo de Jair BolsonaroIsac Nóbrega/PRPaulo Guedes – ministro da EconomiaPaulo GuedesFoto: Rafaela Felicciano/MetrópolesPaulo GuedesGuedes tem perdido nomes escolhidos inicialmente para sua equipeRafaela Felicciano/MetrópolesPaulo GuedesMinistro da Economia na posse dos presidentes do Banco Central, BB e Caixa EconômicaFoto: Rafaela Felicciano/Metrópoles0

Fonte: Metropoles